The Lilies é o novo projeto de Sérgio Dias dos Mutantes

The Lilies é o novo projeto de Sérgio Dias dos Mutantes

7
Compartilhar

Sérgio Dias está de projeto novo. Depois da fraquíssima parceria dos Mutantes com St. Vincent e Liars no projeto de Beck Record Club e o mais fraco ainda Hail or Amortecedor, contestado disco de inéditas dos Mutantes que somente contém Sérgio como membro original da banda, o brasileiro está de volta. A parceria agora é com o francês Tahiti Boy e sua banda The Palmtree Family, conhecidos por fazer um popzinho bem água com açúcar em terras francesas.

A proposta da união dos dois cantores é formar um único projeto chamado The Lilies. A nova parceria tem muito cara de Os Mutantes devo confessar, mas incluindo uns elementos eletrônicos um pouco mais sofisticados. O primeiro fruto da parceria se chamará We Are The Lilies e deve ser lançado ainda nessa primavera.

Para a gravação de algumas músicas do álbum, os cantores contaram com a participação de ninguém menos que Iggy Pop (fazendo a energética “Why?”) e a perfeituda da Jane Birkin, mãe da Charlotte e que ficou conhecida por fazer “Je T’Aime” ao lado de seu marido Serge Gainsbourg (sabendo que se ela cantar sussurrando, sua participação já configura como o ápice do álbum imediato antes mesmo do seu lançamento).

Além de estrear o álbum nestes próximos meses, The Lilies fará sua primeira apresentação hoje, dia 1º de outubro, no Elysée Montmartre em Paris. Abaixo temos o vídeo da gravação de “Why?”com Iggy Pop e um trailer com imagens da gravação do álbum que, ao que tudo indica, poderá dar um filme.

MySpace

7 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom!

    Sérgio Dias devia concentrar seus esforços em projetos como esse, ao invés de ficar tentando reviver Os Mutantes…

  2. “Sérgio Dias devia concentrar seus esforços em projetos como esse, ao invés de ficar tentando reviver Os Mutantes…” [2]

  3. Esqueceu duas coisas. Os Mutantes também contam com o baterista Dinho Leme da formação clássica. Outra coisa, o disco Haih ou Amortecedor pode até ter sido contestado antes do lançamento, mas arrancou boas críticas no exterior e foi significativamente bem recebido no Brasil. Pra fraquíssimo não serve

  4. Cícero. Não deixam deser verdades suas opiniões, mas vamos lá: Mesmo o Dinho sr da formação original, ele não era realmente dos Mutantes. Era músico contratado, que só seguia as rédeas que eles pediam, além de não participar das composições da banda. E outra, o fraquíssimo é opinião pessoal, afinal, isso é um blog. Para nós se explica, para você, talvez, não.

  5. Disco Hahih fraquíssimo? Putz… É um baita disco! Tinha tempos que não lançavam um album tão bom aqui no Brasil viu….

DEIXE UMA RESPOSTA