Compartilhar

Em Dezembro de 2016, Maíra Baldaia lançou “Poente e Outras Paisagens”, seu disco de estreia. Ela, que atua em diferentes frentes artísticas, traz composições construídas ao longo de anos, e conta também com a participação de outras compositoras, trazendo em seu trabalho uma forte influência das sonoridades mineiras e afro-brasileiras.

Recentemente, o disco deu um lindo fruto, o clipe de “Insubmissa”. Ao trazer temas como a solidão e a força da mulher negra, Maíra evidencia a importância da construção social da independência feminina, o silêncio e o despertar para a luta pelos seus direitos.

A música, que inicia com tranquilidade e leveza, relata o medo da mulher negra de ficar só, fazendo com que muitas vezes ela seja submissa. Porém, a canção (e o clipe) quebra esse padrão, de uma solidão passada entre as gerações. É interessante perceber que no clipe, as expressões de Maíra vão mudando ao longo da canção. Ela vai crescendo, tomando consciência e percebendo seu lugar e seu tamanho, diante do mundo. Lugar esse, que é digno de uma majestade.

Na construção dessa canção Maíra contou com a participação da compositora Talita Barreto, da instrumentista e cantautora Nath Rodrigues, além da direção musical de Clayton Neri e da banda base que acompanha a artista formada pelas instrumentistas Débora Costa, Larissa Horta e Verônica Zanella. O clipe foi gravado na Serra do Cipó, em Minas Gerais, com direção de Athos Souza, direção de arte da artista visual Tainá Lima, e roteiro da própria Maíra Baldaia.

Maíra Baldaia – Insubmissa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here