Compartilhar

A multiplicidade de imagens, de rostos e porque não de vozes, parece sempre surgir nas composições de Barro. E agora, atrelado a tudo isso, é possível ver um pouco mais do surrealismo que permeia seu trabalho com o clipe de “Poliamor”, faixa presente em Miocárdio, seu disco de estreia, lançado ano passado.

Filmado em Fortaleza, na Praia do Futuro e no Mangue às margens da Praia Sabiaguaba e do Rio Cocó, o clipe explorar as diferentes de dizer o amor, utilizando reflexões criadas a partir da manipulação de vários espelhos desenvolvidos especialmente para o vídeo.

Os atores do grupo Teatro Máquina, Fabiano Veríssimo, Levy Mota, Márcio Medeiros e a protagonista Loreta Dialla, convidaram pessoas com quem mantém uma relação direta afetiva (pai, mãe de criação, companheiro) para participarem das filmagens, o que ampliou o conceito de amor abordado na letra da canção. “Nosso foco foi registrar a intimidade a partir do corpo, olhar e toque, sem nunca transparecer qual o tipo de relação se estabelece, se é sexual, fraterna, materna. Exploramos a dança, contato, jogos coletivos e descontração para gerar essas imagens. Existindo relações reais entre atores e alguém da sua intimidade, família, amigo, parceiros, apresentamos um resultado entre a ficção e a realidade”, afirma Barro.

Vídeo foi dirigido por André Gonzales, ex-Móveis Coloniais de Acaju, e por Ednei Martins, da Terravista Filmes.

Barro – Poliamor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here