Compartilhar

Brasília vem se inserindo no circuito de festivais, aos poucos. A capital federal vem demonstrando sua capacidade e interesse em difundir o cenário independente, sendo assim, entre 4 e 6 de Agosto, irá abrigar a primeira edição do Festival CoMa, que têm como proposta alinhar uma programação de shows com uma série de palestras e debates que visam discutir e fomentar o mercado da música.

Espalhando as atrações pelo Planetário, Clube de Choro e pelo gramado da FUNARTE, onde duas estruturas de palcos serão montadas, além de uma praça de alimentação com food trucks, entre outras ativações. Mais de 50 bandas – com representantes nacionais e internacionais – estão confirmados na programação. O intuito é atrair não apenas o público local, mas também estimular o turismo na região.

Entre Emicida, Baleia, Silva, R.SIGMA e Ventre, novos nomes da música brasileira vêm surgindo no Distrito Federal. Alguns deles irão se apresentar no Festival, mostrando a diversidade e a qualidade dos artistas da região.

Indicamos aqui três nomes para ficar de olho e apreciar. Ainda dá para comprar ingressos pelo site!

Adriah

Acompanhada por Cid Moraes (baixo/vocal) e Adriah (guitarra/vocal) a jovem lançou recentemente seu terceiro EP Simples Complexo que caminha por diferentes sonoridades mostrando tanto a extensão vocal de Adriah quanto sua versatilidade musical.

Kelton

O compositor, produtor e cantor, Kelton vai do indie rock a MPB. Depois de ter lançado Distraído Concentrado em 2015 – álbum que tem participação de Beto Mejía (Móveis Coloniais de Acaju) e de Salma Jô (Carne Doce) – ele vem preparando um novo álbum de inéditas.

Transquarto

O projeto instrumental nasceu em Brasília há dois anos e busca dialogar com ambientes do pop e do underground. Entre decodificações da natureza que passeiam até o espaço urbano, o experimental proposto mergulha em premissas alquimistas para suas composições.

Compartilhar
Matéria anteriorEp 3 do Metá Metá
Próxima MatériaA Copacabana de nana
Produtora cultural, redatora do RockInPress e da Alpaca Press, poeta, colagista e adepta de diferentes formas de expressão da arte. Criou À Margem para difundir seus trabalhos e promover o diálogo entre as diversas vertentes que a cercam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here