Postado em Listas no dia 8 de março de 2010

Lista: Os Melhores e Piores de Fevereiro

Carnaval acabou, então finalmente começou o ano para os mais vagabundos. Nosso ano começou a um certo tempo e fomos separando o joio do trigo, como vocês verão mais abaixo nos melhores e piores de fevereiro. Mês rico, o que fez álbuns ótimos como o do Black Rebel Motocycle Club e do Nevilton não entrassem na lista dos melhores. Por isso, se você não ouviu algum álbum que está nessa lista, corre, porque está perdendo grandes músicas.

Menção honrosa:

Melhor Clipe

Passion Pit – Sleepyhead

A grande jogada são as idéias originais e os movimentos bem pensados. Clipe simples de uma já ótima música, o que ilustra bem toda a inteligência que essa banda é famosa por carregar. A grande questão é quando teremos um novo álbum, pois esse de estréia é no mínimo maravilhoso.

Melhor Música

The Morning Benders – Excuses

Foi uma briga boa com uma outra canção aí, mas esse vídeo dá pontos a mais para a belíssima música construída das mãos desses jovens músicos. Certeza que não é o primeiro prêmio que receberão por essas linhas e muitas outras músicas desse álbum tem potencial para também ocuparem essa posição.

Sem mais delongas, os 5 Melhores, o pior álbum e ainda, a maior decepção de fevereiro foram:

5° Lugar

Exsonvaldes – There’s no Place Like Homes

Não esperava nada quando baixei esses jovens franceses, cheguei a achar que era até algum tipo de resposta ao Phoenix, mas no fim, os violões predominam e a simplicidade assume o lugar das grandes produções, fazendo parecer uma banda de alternativo tocando seus clássicos acústicos. Destaque para “Lali” e a inesperada versão de “Take on Me”, do A-Ha.

4° Lugar

imagem

The Radio Dept. – Clinging to a Scheme

Apensa da bizonha capa, o álbum surpreende ao ponto de nos levar a acreditar que o Radio Dept chegou a um outro ponto da música, onde o som já pouco rotulável que fazia se perde na ‘dançante shoegaze’ de “Heaven’s On Fire” e corta os pulsos em outra faixa nem tão distante dessa. Ótimo, moderno e sem deixar de ser eles mesmos.

3° Lugar

Apparatjik – We Are Here

Outra capa péssima que desafia a barreira do mal gosto, mas uma bolacha que – até onde pode – nos deixa viajando por alguns bons momentos. O álbum foi um tanto decepcionante, já que conta com membros do Mew, A-Ha (olha eles de novo!) e Coldplay, mas não deixou de ser bom o bastante para estar aqui. Destaque para a dobradinha “Antlers” e “Electric Eye”.

2° Lugar

Oito Mãos – Vejo Cores nas Coisas

A Andressa já falou deles aqui, mas minha opinião poderia se resumir na idiota afirmação “uma das músicas deles virou o Quem Sou Eu do meu Orkut“, mas não é só isso. A surpresa ao ouvi-los, com aquela mistura louca com um som tipo Cachorro Grande, Mpb-rock e mais algo indecifrável abriu meus ouvidos para uma banda que guardou o melhor de sua música para os brasileiros aprenderem a valorizar a casa em que vivem, pois o que se ouve ali, poderia estar em qualquer rádio desse país. Destaque para “Alguém” e no épico de 9 minutos “Quando eu for pro mar”.

1° Lugar

The Morning Benders – Big Echo

Ta aí, sem surpresas, definitivamente. Pois concorrer com a mesmisse desnecessária e pouco original do Two Door Cinema Club (convenhamos que a canção “Undercover Martyn” é extraordinária) deixa fácil vencer essa corrida. Big Echo começou a ser reconhecido naquele vídeo mais acima, que levou a melhor canção, e desde já virou trilha sonora de qualquer momento onde sorrisos e tranquilidade sejam os mais importantes. “Promises”, “Pleasure Sighs” e “Hand Me Downs” ilustram a simplicidade da obra, aliada a capacidade dos músicos de transformar poucas notas em melodias inigualáveis. Discaço.

____________________________________________________________________

Decepção do Mês

I’m From Barcelona – 27 Songs for Barcelona

Parece que liberaram as capas feias e fizeram a festa nos últimos lançamentos. Um projeto ambicioso que não deu em nada. O que ouvimos nessas 27 canções é simplesmente um punhado de músicas desconexas e que poderiam ser melhor aproveitadas se fossem feitas no formato convencional. Não convenceu e chegou até a cansar a audição, infelizmente. A banda é muito boa e a idéia bastante válida, mas poderia aproveitar para consolidar o sucesso dos álbuns anteriores com uma nova bolacha no nível.

Pior Álbum

Audio Bullys – Higher Than The Eiffel

Audio Bullys é um projeto legal que presa a mistura de som sem distinção – e sem medo. Mas foi tanta mistura nesse álbum, com quebras tão fortes, que chega a irritar. Uma hora parece que estamos ouvindo Rolling Stones e na faixa seguinte Snoop Dogg. Fora que não existe uma faixa de referencia, uma música que grude e nem um momento com mais unidade na bolacha, é tudo confuso demais até para o mais eclético do mainstream. O grande desafio da bolacha é gostar do que escuta e da banda é sobreviver depois do lançamento.

Marcos Xi é editor chefe do RockinPress, colunista no Showlivre e faz\fez participações especiais para uma dúzia de outros sites, incluindo NME, SWU, Submarino e quem mais chamar. Além disso, atua como assessor digital de diversos artistas da nova música brasileira, ao mesmo tempo que trabalha com conteúdo online e reportagem na agência carioca LadoBê.

Você também poderá gostar de:

5 comentários para "Lista: Os Melhores e Piores de Fevereiro"

  1. Olha, eu gostei do 27 Songs for Barcelona. Achei diferente do que eles fazem e tem vários estilos no disco. Me surpreendi. Sinceramente.

  2. po Wans, não me puxou o álbum. Não tem nenhuma faixa foda que nem nos outros, ficou fraco.

  3. Esse disco do Oito Mãos é mesmo muito bom!
    Trilha sonora dos meus dias desde que o download foi liberado.
    E que bacana vocês terem elencado um disco nacional e ainda por cima independente no meio de tantas outras bandas internacionais.
    Me dói falar que eu tb nao curti o resultado final do 27 songs, mesmo gostando muito da banda!
    Gostei de uma música ou outra… mas só! ficou tudo solto e sem conexão…

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar essas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>